Será que estamos a ver a luz no fundo do túnel?

Ter crédito habitação nos últimos 2 anos têm sido um pesadelo para os portugueses devido a subida da taxa Euribor, entretanto, parece que a luz começa a aparecer no fundo do túnel.

05/02/2024

Taxa Euribor começa a abrandar a partir de fevereiro

 Nos últimos dois anos, muitas famílias portuguesas enfrentaram uma pressão significativa em seus orçamentos devido ao aumento das prestações dos imóveis comprados a crédito vinculadas à taxa Euribor.  Várias famílias tiveram que vender seus imóveis ou pior, perderam suas casas por não suportarem as taxas altas.

Entretanto, parece que os pesadelos de muitos portugueses começam a chegar ao fim e este período de aperto financeiro, com taxas elevadas começam a abrandar. As primeiras quedas na prestação da casa associadas à Euribor a três e seis meses chegam em fevereiro. As taxas Euribor já caíram ligeiramente em janeiro, em todos os prazos, e os atuais valores vão trazer as primeiras reduções das prestações nos contratos associados aos prazos a três e seis meses, com revisão a ocorrer já no mês que vem, em fevereiro.


Segundo informações veiculada na maioria dos meios de comunicação, as taxas Euribor apresentaram uma nova queda em janeiro de 2024, aliviando as prestações da habitação, ainda que de maneira leve. Isso implica que aqueles que possuem um crédito habitação com taxa variável poderão experimentar uma redução na prestação quando esta for revista em fevereiro.

Boas notícias enfim começam a clarear a vida dos portugueses

Para quem está considerando a aquisição de uma casa com financiamento bancário indexado à Euribor, a boa notícia é que também pagarão menos em prestações do que aqueles que contrataram nos meses anteriores.

As taxas Euribor mantiveram uma trajetória ascendente até outubro de 2023, atingindo níveis máximos e assustadores nos últimos anos. Contudo, após o Banco Central Europeu (BCE) decidir manter inalteradas as taxas de juro durante a reunião de outubro, as Taxas Euribor começaram a demonstrar os primeiros indícios de declínio.

Desde então, esse indicador tem seguido uma tendência decrescente, embora a uma velocidade moderada, como resposta à decisão do BCE de manter as taxas de juro inalteradas ao longo de três reuniões consecutivas.

Expectativas das Taxas Euribor a 12 meses, 6 meses e 3 meses

Segundo o “idealista news”, em outubro de 2023, as taxas mensais da Euribor estavam no patamar dos 4%, em janeiro de 2024 estão entre 3,5% e 3,93%, portanto, a Euribor a 12 meses teve a média mensal de 3,609% em janeiro, menos 0,067 pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior (3,679%).

Já a Euribor a 6 meses, a taxa do prazo intermédio caiu para 3,892% em janeiro, depois de se ter fixado em 3,927% em dezembro (-0,035 p.p.). E, a Euribor a 3 meses voltou a descer ligeiramente para 3,925%, menos 0,01 pontos percentuais face a dezembro (3,935%). Esta foi a segunda queda desta taxa mensal.

A recente diminuição nas taxas Euribor está alinhada com as expectativas do mercado, que preveem que esse indicador continuará a baixar ao longo de 2024, podendo inclusive encerrar o ano em torno dos 3%, uma boa notícia em meio ao caos que se tornou a vida daqueles que com muito sacrifício conseguiram realizar o sonho da casa própria com a ajuda do crédito habitacional.

O que os analistas acham que devem acontecer daqui para frente?

Segundo especulações também, os especialistas reconhecem que uma descida mais substancial nas taxas Euribor só ocorrerá quando o Banco Central Europeu (BCE) optar por efetuar os primeiros cortes nas taxas de juro diretoras, programados para o verão deste ano.

 Essa decisão está ainda condicionada à estabilização da inflação na Zona Euro, mantendo-se em torno dos 2%, e depende também da evolução dos salários, além de estar sujeita aos desenvolvimentos dos conflitos no Médio Oriente e no Mar Vermelho, que podem gerar aumentos significativos nos preços da energia.

Tudo ainda este meio incerto, pois quando uma guerra nem terminou, já começou outra, mais países andam se ameaçando, causando mais tensão, navios estão tendo que aumentar o caminho de suas rotas, enfim, tudo ainda está muito instável para alguma resposta certeira, mas o importante, é que já começou a aparecer uma pequena luz no fundo deste túnel chamado “Euribor”.

Veja mais opções

Atenção: O Crédito Português não faz avaliações de crédito e nem realiza empréstimos. O intuito do site é divulgar os produtos e serviços oferecidos pelas instituições financeiras, bem como dar dicas mediante fontes oficiais, com reportagem que informem sobre a economia do país

>