Estimativa de 2024 sobre o desemprego segundo o Portal do INE

Segundo o Portal do INE – Instituto Nacional de Estatística, a Taxa de desemprego em janeiro foi de 6,5% e a taxa de subutilização do trabalho em 11,6% pelo segundo mês consecutivo.

01/03/2024

Dados e Estimativas definitivas fornecidas pelo INE em janeiro 2024

Segundo dados fornecidos pelo INE – Instituto Nacional de Estatística de Portugal, a quantidade de pessoas ativas, média de 5 298,1 mil pessoas, diminuiu em relação a novembro (1,0 mil pessoas, correspondendo a uma variação relativa quase nula), mas aumentou comparativamente a setembro de 2023 (1,6 mil pessoas, variação relativa quase nula) e a dezembro de 2022 (1,6%).

O número de pessoas empregadas (4 952,3 mil) permaneceu praticamente estável em comparação com o mês anterior, mas aumentou em relação a três meses atrás (0,1%) e ao mesmo mês de 2022 (1,8%).

A quantidade de pessoas desempregadas (345,8 mil) diminuiu em relação aos três períodos de comparação: 0,5%, 0,7% e 1,7%, respetivamente. A taxa de desemprego, que se fixou em 6,5%, registou uma redução de 0,1 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mês anterior e três meses antes, e de 0,2 p.p. em comparação com o ano anterior.

Já para a população inativa, o INE contabilizou os seguintes cálculos:

A quantidade de pessoas inativas (2 396,4 mil) aumentou 0,1% tanto em relação a novembro de 2023 como a setembro do mesmo ano, tendo diminuído 1,9% relativamente a dezembro de 2022.

A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 11,6%, representando uma diminuição de 0,1 p.p. em relação ao mês anterior e a três meses atrás, e de 0,7 p.p. comparativamente a um ano antes.

Em compensação, veja as estimativas provisórias são para as pessoas ativas em janeiro de 2024. A quantidade de pessoas ativas (5 335,6 mil) aumentou em relação aos três períodos de comparação: 0,7%, 0,6% e 1,4%, respetivamente.

Cálculos fornecidos pelo INE para todos os casos respetivamente

Segundo a previsão estimada, para todos os casos, previsão de empregados, previsão para desempregados, previsão para inativos e a previsão para os ativos, o INE, em seus cálculos estimou uma População empregada de 4 988,6 mil, com um registo de um aumento em relação ao mês anterior (0,7%), há três meses (0,8%) e ao mesmo mês de 2023 (2,0%).

Já a população desempregada, cerca de 347,0 mil teve um aumento de 0,4% em relação a dezembro de 2023, enquanto diminuiu em relação aos outros dois períodos de comparação: 1,5% e 5,9%, respetivamente.

A taxa de desemprego manteve-se em 6,5%, o mesmo valor do mês anterior, sendo 0,1 p.p. inferior ao de três meses atrás e 0,5 p.p. menor do que no mesmo mês de 2023.

Em relação aos Ativos e Inativos, o INE calculou os seguintes dados:

A população inativa (2 452,8 mil) teve aumentos em relação ao mês anterior (2,4%), a três meses atrás (2,7%) e a um ano atrás (1,0%). A taxa de subutilização do trabalho situou-se em 11,6%, o mesmo valor de dezembro e inferior aos de outubro de 2023 (0,2 p.p.) e janeiro de 2023 (0,5 p.p.).

Estes dados foram fornecidos pelo site oficial do INE- Instituto Nacional de Estatística de Portugal. Todos os dados na íntegra deste artigo se encontram no site do Instituto com todos os pormenores e dados devidamente detalhados com tabelas de Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego, índices de variação da população ativa, empregada, desempregada e inativa em dezembro de 2023.

Já para janeiro de 2024, comparativamente ao mês anterior, houve um aumento na população ativa de 37,5 mil (0,7%) e na população inativa de 56,4 mil (2,4%). No que diz respeito à população ativa, este aumento resultou de um acréscimo de 36,3 mil pessoas (0,7%) na população empregada e de 1,2 mil (0,4%) na população desempregada. A evolução da população inativa foi principalmente influenciada pelo aumento no número de outros inativos, ou seja, aqueles que não estão procurando emprego nem disponíveis para trabalhar (53,3 mil; 2,4%).

Veja mais opções

Atenção: O Crédito Português não faz avaliações de crédito e nem realiza empréstimos. O intuito do site é divulgar os produtos e serviços oferecidos pelas instituições financeiras, bem como dar dicas mediante fontes oficiais, com reportagem que informem sobre a economia do país.

>